28 de fev de 2007

Fragmentos 1

"Famílias...!" -- disse com ódio. -- "Ora, as famílias são o ninho da mais silente loucura, aquela que é indizível e encontra no berço dos cuidados familiares o seu lugar". Mal conseguia respirar, bufava, enquanto cuspia seu discurso regado a perdigotos. "Famílias destroem o homem, que faz muito bem em fugir da sua o quanto antes!". A criança que olhava para ele do berço não compreendia nada, mas não chorava. Pelo contrário, divertia-se perplexa, como se soubesse que aquilo era uma brisa morna de sanidade entre a silenciosa loucura dos seus. Mas não. Era apenas um bebê, e sabia do que os bebês sabem. Não sabia do que não precisava saber, mas seria tão louco quanto os seus quando chegasse o momento. Famílias são mesmo berços de loucura, pois todos precisam fingir que são sãos -- mesmo quando não o são.

Um fragmento que me surgiu enquanto lia O Grande e o Pequeno, de Rubem Fonseca.

Quero aproveitar para dizer que o trabalho feito pela galera do Portal Literal é bacana pra cacete!

Marcadores: , , , , ,

3 Comments:

Blogger Fells said...

Imagina que agora pouco eu li num livro aqui que ue estav folheando a frase: "Mãe é o pior inimigo de um ser jovem e livre"...
interessante neh?

2/28/2007 08:51:00 PM  
Blogger Daniel Duende said...

Sim... é bem interessante. Mas quem disse isso não morava duas tias-avós solteironas...

Abraços do Verde.

3/01/2007 12:27:00 AM  
Blogger Daniel Duende said...

Eu quis dizer "não morava COM duas tias avós solteironas". É que estou meio bêbado... graças aos bons Deuses. :D

3/01/2007 12:28:00 AM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home