1 de ago de 2007

belos amores imperfeitos...

"Amor de verdade é pra segurar as pontas.
Há de ter vontade de ser melhor,
há de fazer alguma força e de cantar
algum canto de dormir.
Tem que se ter esperança e vontade
e confiar nas coisas belas do estar.

Amor de verdade não questiona, pergunta;
não se entrega ou se corta
mas também dói e estica.
Não tem remédio, mas tem sempre curativo;
não tem punho fechado,
pois com a mão aberta a pele se mostra melhor.

Ele é noite para quem passou o dia,
é madrugada para quem deita tarde.
Amor de verdade se dá, mas não se toma.
Se deita, mas não se doma.
Ele tem pontas dos dedos e tem segredos
e tem seu jeito de afastar os medos.

Acima de tudo, amor de verdade não é perfeito,
ele é completo e presente, é muito mais.
Amor perfeito é só uma planta..."
(O amor perfeito é só uma planta,
Daniel Duende ~ 06/08/2004)

É uma alegria para um poeta transbordante saber que uma de suas poesias anda viajando de boca em boca, de blogue em blogue, e embalando outros amores.

Acabei de descobrir que "O amor perfeito é só uma planta", poesia minha de 6 de agosto de 2004 republicada no Overmundo em 2006, foi reproduzida (com créditos quase adequados -- faltou um linque!) no blogue de um apaixonado geek chamado Raniere.

Valeu pela citação, Raninho! Sejam felizes, R²! :D



(foto publicada no Overmundo para ilustrar a poesia em 2006)

Marcadores: , , , ,

6 Comments:

Anonymous Raninho said...

e ae Daniel,

Gostei muito desse poema e perdao pelo 'n link' hehe.

Saudacao,

Raninho.

8/01/2007 08:17:00 AM  
Blogger Van said...

Daniel...
O teu "Cluração" é delicioso!
Parabéns!
Beijuca

8/01/2007 08:22:00 AM  
Blogger Daniel Duende said...

Olá Raninho,

que bom que gostou do poema. Espero que ele tenha feito vocês felizes :)
Não esquenta com o "não link". Ainda estamos todos aprendendo as melhores formas de usar conteúdo e citar fontes. Eu tento sempre linkar aquilo que pode ser linkado, quando uso conteúdo de autoria de terceiros. Mas isso é uma praxe, não uma lei. No fim, fico satisfeito de qualquer forma pela citação (quando fico sabendo dela).

Abraços do Verde.

8/01/2007 02:23:00 PM  
Blogger Daniel Duende said...

Olá Van,

que bom que gosta do Cluracão. :D

Volte sempre, moça.
Abraços do Verde.

8/01/2007 02:25:00 PM  
Blogger Adroaldo Bauer said...

Teu leitor desde sempre (desde quando te conheci nos longíquos idos do último fevereiro), aguardo por retorno teu enquanto retornas a ti e leio entusiasmado que novamente te entusiasmando entusiasmas; quer dizer, percebe-se que te dás novamente por achado nesse reencontro no planalto de tu com tu, ou de ti contigo, ou de ti com teu outro eu (seria teu?) mais conhecido meu.
Beleza de versos, amigo meu.
Siga em frente, para o alto e além, irmão escrevinhador!
Ah! Se pôs na frente de uma continuação da novela, que haverá!, um outro tema que já postei duas partes, nem sei ainda se conto ou novela, nem também se os primeiros, os do meio ou que posição, talvez capítulos, terão no texto que estou chamando provisoriamente de A Hospedaria do Capeta, ou a Hospedaria do Diabo.
Vamos empurrando as letras lomba acima antes que a pedra role e nós Sísifo.
Forte abraço amigo.

8/01/2007 02:36:00 PM  
Blogger Daniel Duende said...

Olá meu caro amigo Adroaldo!

Fico muito feliz em receber tuas visitas e comentários por aqui. Infelizmente não pude responder antes.

Agradeço de coração todo o seu incentivo e sua fé. Espero fazer sempre por merecê-los. Tenho planos ainda vagos de publicação em papel, mas alguns projetos de adaptação para outras mídias se apresentam e me fazem ter boas expectativas. Por enquanto, contentro-me em escrever e criar tanto quanto minha imaginação me permite, quando o tempo também o faz.

Espero ansioso pela continuação de tua novela. Sabes bem que sou fã de teus escritos também.

Abraços do Verde.

8/06/2007 07:13:00 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home