18 de mar de 2007

Elegia ao Grande Todo (poesia de 1994)

Vou-me embora e volto com a noite,
essa minha grata companheira separável.
Selados estarão nossos destinos, então.
Verdadeiros guerreiros seremos ao nascer do dia!
Do Grande Todo teremos todas as partes,
de tua alma terei o vislumbre
e aos meus espíritos irmãos saciarei.

Fica comigo esta tarde
e vamos ver o sol fugir com medo do escuro.
Vomos virar a cortina do sonhar pelo avesso!
Estando vivos, morreremos, para renascer mais um pouco.
Estando aqui, iremos embora, apenas para voltar.
Que o vento do outono sopre este frio
e desnude a paisagem do negro pó da mentira.

Dancemos à nudez do próximo e à inteireza de nossa carne,
festejemos com cânhamo e álcool à nossa ebritude,
façamos das trevas refúgio de um pouco de delícia.
Então o tempo construirá pontes com o nosso gozo,
construirá estradas e vícios com nosso sangue, enfim...
Fica comigo esta tarde
e fuja com o sol se conseguir.

Daniel Duende, 05.10.1994
(com adaptações em 30/08/2004 e hoje)

Publicada originalmente no Alriada Express em 30/08/2004.

Marcadores: , ,

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home