29 de jun de 2007

As cinco obras que marcaram.

Mais um daqueles memes muito difíceis de responder...

O Viktor Navorski do Abre Parêntese me incluiu no meme que lhe foi "imposto" inicialmente por André Miranda (do Zine Acesso). É claro que por pura e amorosa maldade os meus indicados para respondê-lo são o Paulo Bicarato, meu querido copoanheiro do Alfarrábio.org, a Luana Selva (que está de blogue novo no imaginários.net), a libélula Tati Zengzung (também moradora do imaginários) e o mano véio companheiro de divagações e aventuras Daniel Pádua (que é o zelador-crocante da casa imaginária e, claro, tem um blogue por lá).

Agora que já passei a dor de cabeça em frente, está na hora de tentar escolher cinco -- Os cinco -- entre os livros que tanto me marcaram. Vamos fazer assim: vou responder sem pensar muito, tudo bem? Os livros que mais me marcaram e ainda hoje fazem sentido para mim (em nenhuma ordem especial, exceto a da memória) são:

  • O Caso Morel, de Rubem Fonseca (mais uma vez, não apenas pela trajetória humana de Paul Morel, mas também pela aula de escrita que Fonseca nos dá neste e em tantos outros de seus livros.)

É claro que vários livros maravilhosos ficaram de fora, mas são duas horas da manhã e foi assim que eu quis responder a este meme agora. Se pudesse citar um sexto livro, ou talvez um sétimo, acho que eu acabaria citando o Bukowski.

Tudo é uma questão de momento. A vida é feita deles, afinal.

Marcadores: , , , , , , , , ,

4 Comments:

Anonymous Viktor Navorsky said...

Mil perdões meu amigo, na correria joguei o meme pro alto e esqueci de avisar.. mas da proxima avisarei sim! =) Nao se preocupe!

Agora quanto a sua lista, fiquei impressionado em ver que nao li absolutamente nenhum dos livros que citou... =/ Sem base para comentar..

Mas acho que sobre historias de fdas parece ser mtooo bom.. vou procurar ler!

Abraço

6/29/2007 09:26:00 AM  
Blogger Daniel Duende said...

Ora, meu amigo! Mas não precisa se desculpar...

Eu não só já esqueci de avisar pessoas sobre memes, como já esqueci de responder memes para os quais fui convidado (e avisado como manda o figurino). Correria e distração fazem estas coisas com a gente.

Além do mais, tenho que confessar: dos livros citados por você, só li (e li 3 vezes) o Senhor dos Anéis. :)
Já folheei a Odisséia, mas dos helênicos só li realmente a Teogonia de Hesíodo.
Anos de chatos me dizendo que deveria valorizar a literatura brasileira e esquecer a estrangeira me fizeram demorar muito tempo -- até bem tarde nos meus vinte e tantos anos, de fato -- para começar a me interessar pela literatura do meu país. Devo uma lida ao Graciliano, mas sem dúvida prefiro começar por Guimarães Rosa.

Mas se me perguntarem, Rubem Fonseca é o cara! E a isso, eu brindo!


Um abração do Verde.

6/29/2007 11:15:00 AM  
Blogger Daniel Duende said...

Em tempo... recomendo a leitura de "Sobre Histórias de Fadas" e a posterior releitura de "O Hobbit", "O Senhor dos Anéis" e "O Silmarillion".

Estes tornam-se simplesmente outros livros depois que você lê a explicação do autor a respeito do significado destas obras.

Mais abraços do Verde.

6/29/2007 11:17:00 AM  
Blogger [angelica] said...

é...

difícil escolher as coisas mais marcantes.
eu diria Milan Kundera, que eu adoro, mas, não consigo dizer um preferido.
depois, "O gozo fabuloso" do Leminski e "Cascos e Carícias" da Hilda Hilst.
é uma delícia ver esse povo da poesia arriscar livros com contos. eu recomendo. :)

7/05/2007 04:50:00 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home