4 de set de 2007

Notas de estalagem...

Entre goles de absinto
e os perfumes de baunilha
e vida (e sangue),
entre uma e outra baforadas
de meu cigarro, um suspiro
e um silêncio preenchido,
entre um sorriso e outro,
quando desvio por um momento
o meu olhar para me debruçar
sobre as palavras...

tudo que sinto que preciso dizer
é que eu estou vivo.



Volto em breve ao Caderno do Cluracão.
Por hora, me concentro em viver.
Haverá um tempo de contar histórias novamente.

Marcadores: ,

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home